• pitagg

Crianças adoram dançar Saiba porque a dança é tão importante na nossa vida

Por que crianças adoram dançar?

Mesmo pequenininhos, eles começam a se embalar facilmente ao som de qualquer ritmo.

Começou a tocar uma música é festa garantida e muita diversão.

Dançar faz parte da nossa vida desde a infância. Possivelmente, essa experiência está relacionada aos estímulos que recebemos desde o ventre da nossa mãe. Depois vêm as naninhas dançantes, os colinhos - dois pra cá, dois pra lá - as festas em família, as imitações de desenhos, musicais e artistas e os estímulos de todos ao redor.

Dançar passa a ser algo primoroso na nossa infância e acontece na maioria das vezes como parte da diversão do momento, de brincadeiras e até de apresentações coreografadas.

Podemos dizer que não existe idade para dançar, nem para começar e nem para parar, e além de ser um movimento divertido e prazeroso, outros benefícios são sentidos por quem pratica.


Benefícios físicos e psicológicos da dança

Segundo a professora e sócia do Grupo AZ Arte de Joinville, Sheila Melatti, a partir dos dois anos de idade a criança já pode iniciar em aulinhas Baby Class, sendo essa uma atividade que ajuda muito em vários aspectos.

“No início exploramos mais a parte lúdica, e a criança já começa a desenvolver melhor a coordenação motora, expressão corporal, desenvolvimento da personalidade e socialização.”

A nível psíquico a dança também tem um resultado muito positivo nessa fase da vida, permitindo que eles coloquem para fora todas as suas emoções e sentimentos, e que superem a timidez, reduzindo os sintomas de estresse e ansiedade e aumentando a autoconfiança.

Fisicamente, elas passam a ter mais agilidade nos movimentos, equilíbrio, desenvolvimento muscular, reflexo, expressão corporal, memória, estimulando ainda a circulação sanguínea e auxiliando o sistema respiratório. O resultado de uma atividade como essa durante a infância, diminuirá com certeza problemas futuros de saúde física e mental.

A dança também é uma ótima alternativa para fazer com que as crianças gastem energia e sejam super criativas, pois dependendo da idade da criança ela cria passos, coreografias próprias e uma expressão que pertence somente ao mundo dela. Depois, quando maiores (7 a 10 anos) pode haver interesse e a escolha da dança como profissão.

Para que a criança passe a se interessar pela dança, Sheila deixou algumas dicas:

“O primeiro passo é levar a criança para assistir apresentações e sempre fazer aquela pergunta: você quer dançar também? Vamos fazer uma aulinha? Respeitar a vontade da criança neste aspecto é fundamental, caso ela não queira continuar com as aulas, não insista. Mas, se ela se interessar, incentive. Dançar só traz benefícios para a vida e deve ser cultivada de uma maneira saudável.”


CURIOSIDADE

A dança é uma das três principais artes cênicas, junto com a música e o teatro. Ela acompanha o desenvolvimento da humanidade desde os primórdios, introduzida primeiramente nas aldeias pelo bater de pés no chão, palmas, braços erguidos e o balançar dos quadris.


11 visualizações